terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Site: www.fiquevivonotransito.com.br

Saudações amigos internautas,

Informo que, agora todas as publicações desse blog será postada no seguinte site abaixo:

O novo portal de informações do trânsito do tocantins.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Ônibus retomam funcionamento normal nessa segunda; frota foi reduzido devido a férias escolares

Com o final das férias escolares nesta semana, a frota dos ônibus coletivos de Palmas, reduzida no dia 20 de dezembro, retorna o seu funcionamento normal na próxima segunda-feira, 25.

A frota palmense teve uma redução de aproximadamente 24 ônibus, pois com o recesso escolar e universitário há um esvaziamento na cidade, o que não justificava a circulação normal dos coletivos.

Com esta redução, segundo informações da Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade (ATTM), evitou-se onerar o transporte público local. (Da Ascop)

Fonte: www.clebertoledo.com.br

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Prodivino se reúne com representantes de auto escolas para discutir financiamento de CNH

A revitalização do programa de financiamento para aquisição da CNH - Carteira Nacional de Habilitação foi pauta de uma reunião que aconteceu na manhã desta terça-feira, 19, no gabinete do presidente do Prodivino – Instituto Social Divino Espírito Santo/Banco da Gente, Melke Aires, juntamente com o vice-presidente do Detran, Délio Rubens Rosa, e presidente de Sincefac – Sindicato dos Centros de Formação dos Condutores do Tocantins, Adalberto Alencar, além de representantes de auto escolas do Estado.

O objetivo da reunião foi para discutir a possibilidade de convênio que permitirá o financiamento de CNH para trabalhadores que necessitam do documento para ingressar no mercado de trabalho ou para aqueles que pretendem mudar de categoria. O convênio deve ser assinado ainda neste mês de janeiro ou início de fevereiro.

Segundo o presidente do Prodivino, será reorganizada uma nova linha de crédito especial para atender os condutores do Tocantins.“O Governo do Estado, por meio do Banco da Gente, ajudará a incluir mais cidadãos no mercado de trabalho, uma vez que muitos profissionais precisam da CNH para garantir mais oportunidade de emprego e melhoria na renda familiar”.

Em todo o Estado, existem cerca de 170 auto escolas associadas à entidade. Conforme o presidente do sindicato, o que motivou a categoria a procurar novamente o Prodivino, foram as boas condições de crédito oferecidas pelo Governo. “Esse é uma ação de caráter social que ajudará muitos trabalhadores a adquirirem e/ou mudarem de categoria da CNH, já que muitos não têm condições de custear a retirada do documento”, explica Adalberto Alencar.

O financiamento do Governo do Estado, via banco da Gente, para esta modalidade especial de crédito, chegará a até R1,5 mil, com juros de 0,5% a.m, e com até 24 mês para quitação do empréstimo. (Wladimir Machado)

Gaguim irá assinar ordem de serviço para pavimentação da BR 242

O governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) assinará ordem de serviço autorizando a pavimentação asfáltica do sub-trecho da BR-242, lote III, ligando Paranã ao km 150 da mesma BR. A ordem de serviço será assinada na próxima quarta-feira, 20, em solenidade que acontecerá durante os festejos do padroeiro daquela cidade.

O sub-trecho a ser asfaltado tem 60 km de extensão e faz parte dos 259 km da BR-242 que liga Peixe a Paranã, e Paranã a Taguatinga. Estimada em mais de R$ 52 milhões a obra será executada com recursos do Governo Estadual por meio do Derrtins – Departamento de Estradas de Rodagem do Tocantins e Governo Federal/Dnit – Departamento Nacional de Infraestrutura.

Festejos de são Sebastião
Para a comemoração do dia de São Sebastião, 20 de janeiro, a população do município de Paranã, a 304 quilômetros de Palmas, realiza todos os anos uma cavalgada e uma missa solene em homenagem ao Santo Padroeiro da cidade.

A cavalgada está marcada para ter início às 7 h da próxima quarta-feira, 20. A expectativa é que participem mais de 400 cavaleiros e amazonas, que percorrerão cerca de um quilômetro. A missa será realizada após a cavalgada na igreja São João Batista. (Da Secom)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Detran inicia recadastramento dos Centros de Formação de Condutores

O recredenciamento 2010 para os Centros de Formação de Condutores (CFCs) tipos “A”, “B” e “AB”, despachantes, clínicas médicas/psicológicas, fabricantes de placas, oficinas mecânicas e ferros-velhos de todo o Estado já está aberto. O Detran/TO, por meio da portaria 0019/2010 de 13 de janeiro, estabelece o prazo de 60 dias para que as empresas renovem sua atuação junto ao órgão.

De acordo com o Diretor de Operações do Detran Arsênio Bucar, as empresas devem agilizar os procedimentos para o recredenciamento, uma vez que não haverá prorrogação no prazo. Os estabelecimentos que apresentam algum tipo de problema com relação à prestação de serviços devem procurar a Diretoria de Operações para atualização dos dados e regularizarem a situação.

Para maiores informações, o Detran disponibilizou no site a relação de documentos necessários para o recredenciamento 2010.

Como alerta Bucar, a empresa que não fizer o recredenciamento fica suspensa de suas atividades durante um ano. Após dois anos, se o cadastro não for regularizado junto ao Detran serão eliminadas, em caráter definitivo do sistema. O recredenciamento está em conformidade com o art. 22, Incisos I e X, do Código de Trânsito Brasileiro.

Hoje o Detran possui 144 CFCs credenciadas, 24 clínicas médicas e psicológicas, cinco oficinas mecânicas, 77 despachantes e 21 fábricas de placas. (Do Detran)

Trânsito será impedido no Parque Mutuca para realização de atividades físicas

Para dar maior segurança para as pessoas que usam o Parque Mutuca, em Gurupi, para fazer atividades físicas nos finais de tarde, a Superintendência Municipal de Trânsito e Segurança (SMTS) irá interditar a partir desta segunda-feira, 18, no período das 17 horas às 22 horas o trânsito de automóveis naquela localidade.

De acordo com o Superintendência Municipal de Trânsito e Segurança, Cel. Orency Teixeira de Resende, as medidas são para garantir a seguranças das pessoas. “Além da interdição iremos retirar todas as tartarugas ali existente e realizar a sinalização horizontal e vertical”, informou. (Da assessoria de comunicação da prefeitura de Gurupi)

Acidente envolve ciclista e automóvel em taquaralto

A reportagem abaixo foi gravada direto de um celular, no programa Fala Tocantins, no canal 13 do apresentador nogueira Jr no dia 18/01/2010.

video

sábado, 16 de janeiro de 2010

ATTM inicia vistoria no Transporte Coletivo de Palmas neste sábado, 16

Para garantir maior segurança aos usuários do transporte coletivo da capital, a Prefeitura de Palmas, por meio da Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade, inicia neste sábado, 16, o processo de vistoria nos ônibus usados para transporte coletivo na cidade.

O processo prossegue até o dia 13 de fevereiro e será sempre realizado aos finais de semana, visto que devido a diminuição de usuários aos sábados e domingos, boa parte da frota permanece nas garagens.

Para esta fiscalização a ATTM dispõe de três agentes de fiscalização e um mecânico/fiscal para averiguar se os ônibus coletivos estão aptos para o desempenho da função. Os veículos serão fiscalizados no que se refere à parte mecânica, elétrica e se estão dentro das normas estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Segue abaixo o cronograma de vistoria nos veículos das empresas prestadoras do Transporte Público de Palmas:

16/01 a 25/02 – Expresso Miracema
23/01 a 06/02 – Empresa TCP
30/01 a 31/01 – Empresa Palmas
06/02 a 13/02 – Empresa Veneza

Fonte: www.palmas.to.gov.br

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

CFCs de Palmas entregam ao Detran 115 propostas para Política de Trânsito

Representantes de CFC's participam de reunião e dão sua colaboração por um trânsito melhor

Representantes de 29 CFCs - Centro de Formação de Condutores se reuniram nesta segunda-feira, dia 11, em Palmas, com a comissão responsável pelos trabalhos da PNT - Política Nacional de Trânsito do Detran-TO, com o intuito de levantar sugestões.

Durante o encontro que aconteceu nas instalações do CFC Cultura, 115 propostas foram entregues ao grupo de trabalho. Mais uma vez as sugestões em destaque ficaram com educação de trânsito em todos os níveis de ensino, fiscalização, engenharia de tráfego e maior rigor na punição de infratores.

De acordo com o chefe de Gabinete do Detran-TO, Flávio Moreira, as audiências para recolher sugestões foram encerradas nesta segunda-feira, 11, mas o prazo para o envio de propostas se estende até amanhã, 12, ao meio dia e podem ser encaminhadas para o e-mail detranascom@gmail.com. Mais informações pelos telefones 63 – 3218-3040/3055.

Ainda nesta terça, 12, a partir das 14 horas, na sala de reuniões do Detran-TO o presidente Evandro Gomes, juntamente, com o grupo de trabalho apresenta aos membros do SNT - Sistema Nacional de Trânsito o resultado final de todo o material levantado no Estado.

Secom - Detran

Acidente entre motoqueiro e ciclista em Palmas-TO

Veja o vídeo abaixo, o acidente ocorreu em 11/01/2010.

video

O reportagem acima foi exibida no programa balanço geral - TV record em 12/01/2010.

Atenção motoqueiros e ciclistas, infelizmente vocês sempre são a parte mais fraca no trânsito, devem ter muita atenção, cautela e andar devagar, pois qualquer segundo de distração pode ser fatal.

Número de CNHs suspensas foi 266,6% maior em 2009

Embriaguez e direção perigosa são principais causas de suspensão ou cassação de habilitações no Tocantins
Marcus Mesquita
Palmas
Durante todo o ano passado, no Tocantins, 400 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) foram suspensas, o que representa um aumento 266,6% em relação às 150 de 2008. Dessas 400, 150 estão pendentes aguardando. Já as carteiras cassadas, em 2009 foram apenas quatro, contra 12 registradas há dois anos, marcando uma queda de 300%. Os números apontam acréscimos e decréscimos significativos, porém, segundo o presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran-TO), Evandro Gomes Ribeiro, as razões de ambas as punições são geralmente as mesmas: embriaguez ao volante e direção perigosa.
Para Ribeiro, a consciência sobre os perigos que estas práticas representam deve vir, de forma geral, a partir de uma efetiva reeducação cultural dos brasileiros. “Não adianta somente fiscalizar e punir, pois a mudança tem que ocorrer de dentro de cada um. Na Alemanha, por exemplo, apesar de haver uma liberdade quase plena, tratando-se do controle de velocidade, os índices de desobediência no trânsito e, consequentemente, de acidentes vêem diminuindo.”
Visando facilitar este processo reeducativo, conforme o presidente, em 2010, o Detran fará novos investimentos em campanhas de educação no trânsito. “No ano passado, nós abrimos espaços em todas as mídias, lançamos programas educacionais, e vamos intensificar este tipo de ação durante este ano. Por sinal, tentaremos implementar a disciplina Educação no Trânsito nas escolas, do ensino fundamental ao terceiro ano (do ensino médio), para atingir as próximas gerações.”
De acordo com Ribeiro, os motoristas que tiveram as habilitações suspensas e desejam reavê-las, podem entrar com recurso no prazo máximo de 30 dias após a suspensão, sendo que este será analisado e, por fim, será definida a pena, que pode durar de um mês a um ano de suspensão. Quanto às cassações, que são aplicadas aos que ainda portam a primeira permissão para dirigir ou para os reincidentes em desobediência às normas de trânsito e também estão sujeitas a recurso, somente após um ano sem dirigir é que os que tiveram as carteiras cassadas poderão realizar um novo processo de obtenção da CNH, assim como fez na primeira vez, antes de ser habilitado.

Números -------->>>>>>

CNHs CNHs suspensas em 2008: 150
CNHs suspensas em 2009: 400 - 150 aguardam julgamento
CNHs cassadas em 2008: 12

CNHs cassadas em 2009: 4

Para conter aumento do etanol, mistura cai para 20%

Segundo técnicos do governo, essa redução pode levar a um acréscimo no preço da gasolina de até 2,5% nas bombas
Leonardo Goy e Sandra Manfrini (AE)
Brasília (DF)
O porcentual obrigatório de adição de etanol anidro à gasolina será reduzido de 25% para 20% a partir de 1º de fevereiro. A medida tem o objetivo de conter o preço do etanol vendido aos consumidores, mas, segundo técnicos do próprio governo, pode levar a um aumento entre 2% e 2,5% no preço da gasolina nas bombas.
Para evitar essa alta, o governo já estuda reduzir a Contribuição de Intervenção sob Domínio Econômico (Cide) cobrada da gasolina. Esse imposto já foi usado em outras ocasiões como colchão para impedir que aumentos da gasolina na refinaria chegassem aos consumidores.
O novo porcentual de adição do álcool ficará em vigor pelo prazo de 90 dias e será estabelecido por portaria assinada ontem pelos ministros da Agricultura, Reinhold Stephanes; Minas e Energia, Edison Lobão; e interinos da Fazenda, Nelson Machado; e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho.
Abastecimento
Segundo nota divulgada ontem pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), após os 90 dias, o porcentual obrigatório de adição de etanol à gasolina retornará aos 25%. O objetivo da medida é garantir o abastecimento do etanol e segurar a alta dos preços do combustível. Nas últimas semanas, com as chuvas fortes que atingiram as regiões produtoras de cana de açúcar, a colheita acabou sofrendo atraso.
Somente na primeira semana de 2010 os preços médios do etanol combustível tiveram alta de 5,93%, de acordo com o indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), divulgado na sexta-feira passada. Com isso, o etanol atingiu o maior valor deste março de 2006. Inicialmente, o ministro Stephanes era contrário à decisão de reduzir a mistura, mas acabou sendo convencido pela área energética do governo.
Com a redução da mistura, injeta-se mais álcool no mercado. Porém, pode ter um efeito colateral indesejável: o aumento do preço da gasolina. Técnicos do governo, que preferem não se identificar, calculam que, se nenhuma medida for tomada, o preço da gasolina na bomba poderá subir de 2% a 2,5% com a menor mistura de etanol anidro. Isso pode acontecer porque, apesar de ter subido recentemente de preço, o etanol ainda é mais barato do que a gasolina.

CBA confirma Palmas como sede da Copa Brasil de Kart

Confederação Brasileira de Automobilismo programou o evento para acontecer entre os dias 12 e 17 de outubro
Reinaldo de Jesus Cisterna
Palmas
A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) divulgou ontem o calendário desta temporada, e incluiu a Copa Brasil de Kart para ser realizado em Palmas entre os dias 12 a 17 de outubro. O presidente da Federação Tocantinense de Automobilismo (FTA), Antônio Vieira (Tonhão) confirmou a notícia e ainda garantiu que vai solicitar junto à entidade que uma das etapas da Copa Centro-Oeste de Kart, que será disputada em Palmas (data ainda não definida) - aconteça no mês de setembro.
“ Seria importante as duas competições deste nível acontecendo num período próximo um do outro em nossa Capital. Todo mundo iria ganhar com isso, principalmente a economia”, ressaltou o dirigente. Vale lembrar que Palmas já havia sediado a Copa Brasil no Kartódromo Rubens Barrichello, em outubro de 2003. Na época, 93 pilotos disputaram a competição (ver quadro com campeões).
Vistoria
Tonhão revela que a CBA, mesmo confirmando a realização da Copa Brasil, terá o mesmo tratamento de Florianópolis e Volta Redonda, ou seja, será preciso fazer uma vistoria no local. “ É uma norma da entidade, mas acreditamos que eles no final vão confirmar a realização do evento em Palmas, pois o local já sediou a mesma competição em 2003”, acredita o dirigente. Com relação ao Campeonato Estadual, Tonhão disse que pretende já no início de fevereiro começar a realizar as competições de Kart de Rua e no kartódromo. “ Vamos ouvir os pilotos nos próximos dias e saber do interesse deles na realização das duas competições”, finalizou Tonhão. (Com informações do site Kart Gaúcho e Allkart.net)

Pneus começam a ser retirados do CCZ


Foi iniciado, na tarde de ontem, o recolhimento dos pneus que estavam empilhados no Ecoponto, área utilizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) para armazenar produtos do gênero, sediado no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Os pneus são coletados em borracharias e áreas verdes de Palmas e levados para o espaço, que já estava lotado com parte dos pneus empilhada fora da área coberta, podendo armazenar possíveis focos do mosquito da dengue. Com a paralisação de um pouco mais de um mês na retirada do material devido ao recesso de final de ano, segundo o diretor de vigilância em saúde da Semus, Cláudio Gilberto Garcia, em matéria publicada pelo Jornal do Tocantins no último sábado, dia 9, cerca de 30 toneladas do material encontrava-se empilhada no local. A estimativa da quantidade foi contabilizada pelos funcionários do CCZ que carregavam o caminhão que realizou a primeira retirada dos pneus.

Segundo o coordenador de controle de reservatórios do CCZ, Wolney Aires Pedreira, como os recolhimentos ocorrem, geralmente, em intervalos de 10 dias, o montante acumulado extrapolou o que o Ecoponto é capaz de comportar, mas, até sexta-feira (15), tudo deverá voltar à normalidade. “Hoje (ontem), foi apenas a primeira leva dos pneus. Está prevista para a próxima quinta ou sexta-feira a vinda de um ou dois outros caminhões para que o restante deles também sejam transportados até Brasília, onde o material é devidamente processado, sem gerar danos à natureza, como exige o Conselho Nacional do Meio-Ambiente (Conama).”
Procurada pelo Jto para repercutir sobre o destino dado aos pneus retirados de Palmas, a Associação Reciclanip, empresa que possui convênio com a prefeitura neste tipo de ação, não pôde se manifestar, alegando que os responsáveis pela área não se encontravam na empresa. Porém, de acordo com o gerente de transporte da Pneus Neto, transportadora que realiza as coletas na Capital, todo o material colhido segue para a Votorantin Cimentos Brasil, onde é utilizado nos autofornos, como gerador de energia para a realização do processamento de secagem do cimento produzido por ela. “É a única no país que possui filtros que impedem a emissão dos poluentes advindos da borracha no ambiente.”



segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Reportagem do fantástico: Especialistas apontam medidas para diminuir mortes no trânsito

Fantástico mostra como cada motorista brasileiro pode ajudar a tornar ruas e estradas mais seguras.
No início do ano, as chuvas em Angra dos Reis, no estado do Rio, mataram 52 pessoas, uma tragédia que comoveu o país. Mas existe outra tragédia, que parece invisível, mas que mata o dobro de brasileiros a cada dia. São pelo menos cem pessoas que morrem diariamente nas ruas e estradas do país em acidentes de trânsito. Veja na reportagem especial de Sonia Bridi.

Início da Belém-Brasília, a BR-316, na sexta-feira passada, final da tarde. Este trecho de 20 quilômetros da Região Metropolitana de Belém é o que mais mata no país, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Nas quatro horas em que o Fantástico acompanhou o trabalho dos policiais em Belém, aconteceram dez acidentes.

“Não vai dar para chegar no acidente que a estávamos indo porque já temos outro aqui”, mostra o policial.

Infelizmente, um dos acidentes teve uma vítima fatal. Sob o lençol, Francisco da Silva, trabalhador a caminho de casa, depois do serviço.

Pare um instante e pense: quantas pessoas você conheceu que morreram no trânsito? No tempo de duração do Fantástico, mais dez terão perdido a vida nas estradas, ruas, avenidas do Brasil. São no mínimo quatro por hora, cem por dia.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) estima que foram 32.465 mortos em 2008. Já o Ministério da Saúde tem outro número: 37.585. Mas a soma pode ser bem maior.

O especialista em trânsito Silvio Médici fez o cálculo a partir dos casos de mortes em que foi pedido o DPVAT, o seguro obrigatório pago a vítimas de trânsito: “É o que eu chamo de genocídio sobre rodas. São 62 mil mortos, na nossa avaliação, por ano, em acidentes de trânsito no Brasil”.

Veja as cinco principais causas dessa matança, apontadas por pesquisadores e órgãos públicos: álcool, cansaço, desrespeito à sinalização e imprudência, excesso de velocidade e impunidade e falta de fiscalização.

Álcool

Voltamos a Belém, no Pará, na mesma sexta-feira à noite. Jovens bebem num posto de gasolina. A moça termina uma garrafa de coquetel de vodka, pega o carro e sai. É seguida por nossos produtores. “Não bebi antes de dirigir. Tenho certeza absoluta”, garante a jovem.

Fantástico: Se você tiver que apontar só uma causa do seu acidente, qual é a principal?
Orlando Silva: O álcool, a bebida. O motorista estava embriagado.

Há cinco anos Orlando Silva tenta retomar a vida, com a coluna lesionada. “Fiquei três meses e onze dias no hospital. A cirurgia que eu fiz custou R$ 47 mil”, diz.

Tratar feridos é apenas uma parte do custo de R$ 28 bilhões por ano que o país tem por causa da violência no trânsito.

Fantástico: O seu amigo, que estava dirigindo o carro, continua bebendo?
Orlando. Continua. Bebendo e dirigindo.
Fantástico: Qual a profissão dele?
Orlando: Motorista de caminhão.

Um ano e meio depois de entrar em vigor, a Lei Seca produziu resultados fortes no Rio de Janeiro, onde a fiscalização é constante. Em 2009, o número de mortos e feridos no trânsito do Rio de Janeiro caiu quase 30% - foram 3.700 vítimas a menos.

Cansaço

“É muito comum, em um feriado prolongado, por exemplo, a gente ver a pessoa que passou o dia inteiro trabalhando, chega em casa, junta a família, já está esgotada, bota toda a tralha dentro do carro e depois vai pegar horas de trânsito. As consequências vão aparecer. Fora aqueles que trabalham na estrada, que vivem em regime de escravidão”, afirma o especialista em trânsito Rodolfo Rizzotto.

A pedido do Fantástico, Silvério Garbuio, do Instituto do Sono de São Paulo, avaliou os caminhoneiros.

“Paro para descansar umas duas horas, duas horas e pouco. E volto a dirigir por umas 17 horas, 18 horas sem parar”, admite o caminhoneiro Adelmo Jung.

“Vim do Mato Grosso do Sul. Foram umas 19 horas direto”, conta o caminhoneiro André Oliveira Bispo. “Eu quebro tudo no murro, no soco. Dá pesadelo. Essa noite eu acordei com barulho do caminhão danado. Pensei que o caminhão estava descendo a ladeira, nossa senhora, agarrei esse caminhão no freio, quando acordei estava agarrado no volante”.

Desrespeito à sinalização e imprudência

Em São Paulo, o Fantástico pegou uma carona com o piloto César Urnhani e com José Aurélio Ramalho, especialista do centro de experimentação e segurança viária.

“Se você olhar aquele carro ali na frente, ele está vindo na contramão para querer atravessar. Na verdade ele teria que ter continuado nessa via, procurado um retorno pra poder entrar”, mostra o piloto César Urnhani.

“Dirigindo o carro com uma mão só, a mão direita está sobre o volante, ou seja, se ele precisar fazer um desvio de emergência, vai perder o carro de controle. A posição correta é com as duas mãos no volante”.

“Quem provoca a morte, o acidente com morte, em regra, é a imprudência do motorista: 4% apenas das mortes que acontecem no país em rodovias federais aconteceram em estradas esburacadas. E 96% das mortes acontecem em pistas com trecho bom”, avalia Alexandre Castilho, inspetor da Polícia Rodoviária Federal.

Excesso de velocidade

O Fantástico fez um teste com um radar móvel para mostrar como os motoristas são imprudentes quando acham que não estão sendo vigiados. Em uma avenida da Zona Oeste do Rio de Janeiro, os carros reduzem a velocidade, alguns até em cima da hora, quando se aproximam do radar fixo. Depois, posicionamos o radar 500 metros adiante. Passado o risco de multa, todos aceleram.

“O motorista acelera mais ainda, que é para compensar aquele período que perdeu, aquele espaço de tempo que ele diminui a velocidade e causando mais riscos de acidente na frente”, diz Médici.

Em maio do ano passado, um deputado estadual foi o responsável pela morte de dois rapazes. Fernando Carli Filho dirigia embriagado, de madrugada, num bairro de Curitiba, avançou o sinal a 170 km/h e bateu no carro que conduzia os jovens.

Carli Filho tinha perdido o direito de dirigir por causa de 30 infrações, 23 delas por excesso de velocidade. O deputado foi indiciado por duplo homicídio. O julgamento está marcado para o mês que vem. Ele aguarda o julgamento em liberdade.

Impunidade e falta de fiscalização

“Quando ela tinha 9 anos, escreveu ‘Eu amo a vida’”, lembra Roni Barbosa, pai de Juliana, vítima do trânsito.

A vida dela terminou aos 15 anos. A saudade não diminui. Mas o pai pode afirmar: “No caso da Juliana, eu posso dizer que houve Justiça, não houve impunidade”.

Juliana foi morta em uma via expressa em Florianópolis. O carro no qual ela estava com o namorado foi atingido por outro, que disputava um racha.

“O principal fator responsável pela condenação neste caso foi a mobilização popular. A participação da população em atos públicos, mostrando indignação e também exigindo a punição dos culpados”, lembra Roni.

Levados a júri popular, os dois rapazes foram os primeiros, na história do Brasil, a ir para a cadeia condenados por crime de trânsito.

“Punir é uma forma de educar. No trânsito, nós temos que punir para educar”.

Mas a cadeia para criminosos do trânsito ainda é rara no Brasil.

“É recurso mais recurso, ficam cinco anos no processo, e quando vai a julgamento, aí você tem que pagar cem cestas básicas; matou cinco pessoas de uma família, e ele paga isso aí, cem cestas básicas, e está solto”, critica Médici.

A morte de Juliana levou à instalação de nove radares fixos, os chamados pardais, ao longo de oito quilômetros da avenida.

“Antes da instalação, nós tínhamos para cada 10 mil veículos que circulavam 2 mil infrações de avanço de sinal vermelho ou de excesso de velocidade. Hoje essa estatística caiu para 3 em cada 10 mil”, compara o presidente do Instituto de Planejamento Urbano de Santa Catarina, Átila Rocha dos Santos.

O número de mortes caiu 90%. “Foram salvas 45 vidas em dez anos por esse sistema”, comemora Átila.

Também em Santa Catarina, um exemplo contrário. Uma lei mandou tirar os radares das rodovias estaduais, por entender que os pardais eram uma indústria de multas.

“Nós tínhamos reduzido em 72% as mortes. Com a retirada deles tivemos um absurdo aumento de mais de 50% nas mortes”, calcula o comandante da Polícia Rodoviária Estadual de Santa Catarina, coronel Paulo Moukarzel.

Nos 3,8 mil quilômetros de rodovias estaduais de Santa Catarina havia apenas 20 pardais, mas eles conseguiram reduzir em 70% o número de mortos porque estavam nos trechos mais perigosos. Agora eles podem ser substituídos pelos radares portáteis, só que para a operação do radar é preciso mobilizar pelo menos cinco policiais. Em 24 horas por dia, são 15 policiais. Vezes 20, 300 policiais - e isso é 60% de todo o efetivo da Policia Rodoviária Estadual.

No Japão, o índice de mortes por cem mil habitantes é de 4,72. Na Alemanha, 5,45; França, quase 7; Itália, 8,68. Nos Estados Unidos, o índice passa de 12. No Brasil, salta para 17. Os números em outros países nem sempre foram bons. As melhoras foram conquistadas.

Nos últimos seis anos, o número de mortos nas rodovias italianas caiu 46%. Na França, diminuiu 44%. Na Itália, foram espalhadas câmeras especiais que medem a velocidade média dos carros e colocado muito asfalto antichuva, que evita a derrapagem. Na França, além das câmeras que flagram o excesso de velocidade, foi feita uma grande campanha de conscientização. Nos dois países, o limite de velocidade é de 130 km/h.

Um dado espantoso vem da Alemanha: o número de mortos nas estradas em 2009 foi o mais baixo desde 1950. Isso em um país que não tem limite de velocidade em 45% das rodovias. As razões são a excelente qualidade das pistas e o extremo respeito dos alemães pela sinalização.

Em um bairro boêmio de Tóquio, todas as noites, principalmente depois da meia-noite, há muito movimento. As pessoas saindo dos bares, as ruas lotadas, mas praticamente só tem táxis. Os japoneses bebem, mas não se arriscam a dirigir. É que as leis são extremamente rigorosas.

Quem dirigir depois de alguns goles pode pegar cinco anos de cadeia. Os acompanhantes podem ficar presos por até três anos. Resultado: as mortes no trânsito no Japão caem há nove anos seguidos. Em 2009 morreu mais gente andando de bicicleta no Japão do que em acidentes com motoristas bêbados.

Entre os países desenvolvidos, os Estados Unidos têm um dos índices per capita mais altos de morte nas estradas. Mas esses números vêm caindo. Em 2009, pela primeira vez ficou abaixo de 40 mil mortos. O principal motivo dessa queda é o rigor contra os motoristas alcoolizados.

A cada ano, cerca de 1,5 milhão de americanos são presos por dirigirem embriagados, perdem a licença e, se tiverem antecedentes, vão para cadeia. No estado de Nova York, a pena de prisão é automática se houver alguma criança no veículo. Desde 1980, quando as primeiras leis contra os motoristas embriagados foram adotadas, o número de mortes causadas por eles caiu pela metade.

Como cada motorista brasileiro pode ajudar a tornar o trânsito mais seguro?

“Muitos motoristas entendem, por estar na velocidade da via, que devem e têm o direito de ficar na pista da esquerda. Por mais que o que vem atrás esteja numa velocidade acima da via, você deve ceder a via para que ele promova a ultrapassagem”, recomenda o piloto César Urnhani.

“O pedestre tem um comportamento, porque se sente vulnerável. No entanto, na hora que ele entra dentro do carro, acha que está armado. O que é um congestionamento numa rodovia? É uma fila, como é uma fila de banco. Quem chegou primeiro vai ser atendido primeiro. Por vezes você tem o quê? Tem a pessoa cortando essa fila”, observa Urnhani.

“Se você, motorista, identifica que a via tem um problema, já tem um problema. Não piore o que já está ruim. Diminua a velocidade. É a mesma coisa numa situação de chuva. A via fica escorregadia. Depois não adianta transferir o problema para a via”.

“A via é muito bem sinalizada, dizendo com antecedência a saída da via. Então cabe ao motorista se antecipar, correto?”

“Exatamente. A sinalização por si só ela já está com bastante antecedência. Se antecipe ao que vai fazer, não deixe pra fazer no último minuto”.

“Quanto mais os carros ficarem intercalados, sempre melhor. Por exemplo: eu agora estou refém do carro da frente. Se eu vou à direita, eu passo a enxergar exatamente o que ele enxerga lá na frente, ou seja, eu amplio a minha visão periférica. Eu estou embutido atrás desse carro. O que eu faço? Eu fico aqui à esquerda. A situação de risco diminui muito. Se ele frear, seja por um dado motivo, eu consigo enxergar esse motivo. E me antecipo. Tudo que você tem que fazer é tentar ampliar a sua visão”.

“O trânsito não aceita erro. Você pode ter dirigido 30 anos sem nenhum problema. Mas um único problema é o suficiente pra acabar com a vida de uma pessoa, acabar com a sua vida”.

Veja em: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1441697-15605,00-ESPECIALISTAS+APONTAM+MEDIDAS+PARA+DIMINUIR+MORTES+NO+TRANSITO.html